# # # # #

7 dicas práticas para colocar a gestão financeira nos eixos

04

abr

2017

Saiba quais os principais pontos que merecem atenção para que a gestão financeira fique sempre organizada e seja eficiente

A gestão financeira é uma das atividades mais importantes dentro de qualquer empresa. É ela que vai regular o fluxo de entradas e saídas, além de mostrar qual é o cenário econômico atual em que o negócio se encontra.

O que ocorre é que nem todo mundo tem aptidão para gerenciar as finanças da casa. Há quem esteja começando a empreender agora, ou aqueles que preferem transferir essa função para outro profissional – provavelmente um contador.

Mas se você é proprietário de um restaurante, por exemplo, o ideal é pelo menos saber o básico para ficar sempre por dentro do desempenho financeiro do negócio e tomar decisões coerentes.

Separamos algumas dicas que podem ajudar você a se situar na gestão financeira.

 

Invista em seu conhecimento

Separe um tempo para ler livros e artigos sobre economia. Comece pelos conceitos gerais até chegar na economia financeira.

Mais do que tratar sobre dinheiro, a área da economia aborda hábitos e comportamentos da sociedade, e é dividida em diversos setores.

E se você tem um interesse maior em melhorar suas habilidades em gestão financeira, é possível buscar um curso rápido no Sebrae, uma referência em empreendedorismo aqui no Brasil.

Indicação de leitura:

  • O clássico “Freakonomics: o lado oculto e inesperado de tudo que nos afeta“, de Steven Levitt e Stephen J. Dubner, é uma opção para começar.
  • Para quem quer saber um pouco sobre a trajetória econômica do mundo de um jeito mais descontraído, a sugestão é ler “Economia: modo de usar“, de Ha-Joon Chang.

Faça um planejamento mensal

Defina metas mensais, trace estratégias para atingi-las.

E lembre-se: manter um plano de ação não se resume a apenas definir promoções para atingir determinado valor em vendas, por exemplo.

É preciso analisar o mercado constantemente e ficar atento a possíveis mudanças no cenário econômico que possam atingir seu negócio.

Assim é possível incluir no planejamento algumas medidas preventivas, antecipando a solução para aquilo que poderia significar um prejuízo.

 

Finanças pessoais e da empresa: cada uma no seu lugar

Pode parecer óbvio, mas é comum que se crie o hábito de misturar as finanças pessoais com as do negócio.

Tirar um valor da receita da empresa para cobrir alguma despesa da casa, por exemplo, pode interferir no fluxo de caixa e também trazer a desordem.

Foque o uso do cartão corporativo somente para os gastos da empresa e não caia na tentação de usá-lo para fins pessoais.

Mais do que isso: discrimine cada gasto que tiver, para ter certeza do destino das saídas e de que elas realmente são para fins empresariais.

No final do mês você certamente ficará grato por essas atitudes.

                                                                                                                                        

Mantenha o controle da sua gestão financeira

Tudo o que entra e o que sai deve estar na ponta do lápis, caso contrário, a conta não vai fechar. Isso faz parte do fluxo de caixa.

Diariamente, ao fechar o caixa, registre a movimentação e arquive essas informações, pois elas serão úteis para um balanço mensal, ou anual.

Crie, literalmente, o hábito de registrar.Se houver erros no financeiro, todas as outras áreas da empresa sofrerão o impacto.

Conte com a ajuda da tecnologia

Hoje há inúmeras ferramentas que ajudam na gestão de um negócio. Aplicativos podem facilitar a rotina do gestor e organizar de forma automática o fluxo de caixa e também gerar relatórios, por exemplo.

O próprio Sistema Vitto é uma opção para proprietários de restaurantes, já que oferece a funcionalidade de gestão financeira, além de facilitar o fechamento de caixa, o controle de estoque e o desenvolvimento de relatórios.

E se, por algum motivo, a internet ou o aparelho eletrônico falhar, persista e faça os registros manualmente. Mantenha a gestão financeira em dia, sem desculpas.

Pense no futuro

Gerenciar entradas e saídas diárias e planos mensais são práticas importantes, mas garantir o futuro do empreendimento também.

Ao controlar as finanças fica mais fácil identificar se há como separar verba para investimentos. Tem como investir? Então não hesite.

Avalie qual é a melhor opção no mercado financeiro, com as melhores taxas, para que o dinheiro seja bem aplicado e tenha retorno satisfatório. Peça a orientação de um profissional caso tenha dúvidas.

O ideal é ter sempre uma fonte de renda alternativa para poder aplicar na expansão do empreendimento, ou cobrir despesas inesperadas.

Evite desperdício

Além de tomar medidas de economia de recursos para manter a saúde financeira da empresa em dia, é bom ficar de olho em possíveis calotes.

Previna-se com contratos bem elaborados, fique atento aos prazos e entregas dos fornecedores.

A última coisa que pode ocorrer ao se ter uma boa gestão financeira é prejuízo.

 

Com essas dicas básicas já dá para fazer mudanças significativas na gestão financeira do seu negócio.

Se ainda tiver dúvidas sobre esse tema, compartilhe conosco.

E se você gostou do conteúdo, compartilhe também em suas redes sociais.

 

Referências Bibliográficas

Confira 5 dicas para melhorar a gestão financeira de sua empresa. Pequenas Empresas, Grandes Negócios, 2015

Gestão financeira. Endeavor, 2015

7 dicas de finanças para empresas que estão começando. Conta Azul, 2016

 

 

Gostou? Comente