# # # # # #

Gestão de Restaurante: por que treinar a equipe de garçons é essencial?

06

set

2017

Desde a organização dos móveis, até o fechamento da conta, o garçom é peça fundamental na Gestão de Restaurante

Uma das atividades de maior importância na Gestão de Restaurante é o treinamento, principalmente o da equipe de garçons.

O gerente tem como principal desafio estabelecer regras e padrões que estejam alinhados com os valores do negócio e que impactem positivamente na:

  • Produtividade
  • Imagem da marca
  • Motivação e capacitação da equipe

E para se preparar bem e encarar esses desafios, vale a pena repassar alguns passos e relembrar por que é tão importante investir em um excelente treino para a equipe de garçons.

Qual a importância do treinamento?

Treinar o time de garçons é importante especialmente por esses cinco motivos:

  1. Alguns pratos, ou bebidas, devem ser servidos de um jeito específico;
  2. O cliente pode ter dúvidas e é preciso saber todos os detalhes do produto, desde os ingredientes, até o modo de preparo;
  3. Padrões de atendimento devem ser estabelecidos;
  4. Deve-se evitar ao máximo qualquer tipo de erro e atraso;
  5. A equipe bem treinada trabalha em sintonia.

Mas sabemos que mesmo com um bom treino as adversidades da rotina podem desestabilizar o time.

Situações como períodos de muito movimento, integrantes da equipe que faltam, ou até mesmo uma possível crise são cenários muitas vezes imprevisíveis e que devem ser vencidos não só pelo treinamento como por meio de atividades constantes que reforcem as políticas de gestão.

O que o gerente precisa fazer?

Para não dar chance ao erro nem mesmo em momentos imprevistos, o gerente de restaurante tem que ter a certeza de que está:

– Sendo muito claro no momento em que passa as instruções;

– Delegando atividades que realmente se enquadrem com as indicadas no treinamento e também com as habilidades de cada colaborador;

– Construindo uma equipe com contratações sólidas, formada por profissionais que realmente pretendem seguir carreira no restaurante e evitando o turn over (novas contratações constantes).

Dica: a fórmula do treinamento deu certo? Então capriche em um bom manual para facilitar o trabalho se for preciso fazer uma nova contratação.

Quais habilidades o garçom deve desenvolver?

Segundo o Guia do Garçom do Sebrae, esse profissional deve sempre:

– Cuidar da apresentação pessoal

→ Cuidados com a higiene pessoal, uniforme limpo, sapatos fechados, evitar joias e bijuterias.

 

– Zelar pela postura profissional

→ Além de manusear as ferramentas de trabalho de forma segura, é preciso ser cortês, honesto, discreto, educado e tranquilo.

 

– Preparar o ambiente do restaurante

→ Essa atividade envolve desde a harmonia com a decoração do restaurante, até mesmo o ajuste da temperatura do local, a posição dos móveis e o volume da música ambiente.

 

– Recepcionar bem o cliente

→ Ser sempre cordial é uma prioridade. É preciso cumprimentar o cliente, se certificar de quantas pessoas serão acomodadas e entender também se há alguma necessidade especial para idosos e crianças, por exemplo.

 

– Servir o cliente atendendo suas necessidades e expectativas

→ Conhecer o cardápio de ponta a ponta vai ajudar na hora de apresentar os serviços do restaurante e atender o cliente. Além disso, é preciso saber regras como qual taça oferecer de acordo com o tipo de bebida, ou ainda qual o lado adequado de servir a mesa.

 

– Ser a ponte da comunicação entre o cliente e a cozinha

→ É o garçom que passa o pedido do cliente para a cozinha e para o bar, e se certifica sobre a conta com o caixa e encaminha para o consumidor. Essa comunicação deve ser clara e por isso ao anotar os pedidos tudo deve ser bem organizado.

 

– Ter conhecimento sobre o preparo de pratos e bebidas

→ Se o restaurante serve vinhos, é importante ter informações como a safra, país de origem, tipo de uva e tipo de vinho. Se a carne é o carro chefe, o tipo de peça servida também tem que ser bem explicado. E assim por diante.

 

– Finalizar o serviço

→ Apresentar a conta de forma discreta, conferir o troco e ouvir o feedback (positivo ou negativo) do cliente são algumas das ações dessa etapa final do atendimento.

Só com essas breves descrições já dá para sentir que o trabalho do garçom é muito importante e cheio de detalhes. Sem um bom treinamento o gerente provavelmente terá que lidar com uma série de falhas e desordem no salão. Melhor não correr esse risco, não é mesmo?

 

Treinamento na gestão de restaurante também vale para as Redes Sociais

Essa é uma questão atual e que merece destaque.

A exposição em redes sociais é motivo de treinamento também pois o garçom, garçonete, ou qualquer outro colaborador de uma empresa deve evitar postar conteúdos que são antiprofissionais.

Há diversos casos polêmicos que ganharam repercussão na mídia sobre esse tema. No Brasil, o mais recente talvez tenha sido o de um garçom de um restaurante em Curitiba, no Paraná, que tirou uma foto com o técnico de um time de futebol rival ao dele e na legenda incluiu uma brincadeira que foi entendida como ofensiva.

A atitude rendeu uma demissão e exigiu um posicionamento do restaurante perante a imprensa, já que a imagem do empreendimento tinha sido afetada.

Existem ainda situações de sigilo profissional que precisam ser respeitadas.

O ideal é orientar o time a utilizar as redes sociais de forma construtiva e evitar misturar vida profissional e pessoal. Quando o assunto for trabalho, para não ter confusão, o melhor é falar sobre as experiências profissionais como forma de compartilhar o aprendizado que se teve e parar por aí.

 

Se você chegou até aqui, percebeu que um bom treinamento com certeza vai fazer a diferença na Gestão de Restaurante, principalmente quando se trata de atendimento.

Encerramos esse post com uma dica de leitura para você: Manual de serviços do garçom, de Aristides de Oliveira Pacheco. Essa publicação da editora Senac traz muitas informações sobre as regras gerais que o garçom deve seguir para ser um excelente profissional.

Esperamos que essas dicas sejam úteis! Até a próxima!

 

Referências Bibliográficas

FERNANDES, Rodrigo. Garçom publica foto com técnico do Atlético, diz que serviu ração e perde o emprego. Gazeta do Povo, 2017

Guia do Garçom. Instituto de Hospitalidade, Sebrae e Ministério do Turismo

Hiring for now and for later – A look at restaurant employee retention. The Profit Recipe

The Dangers of Understaffing Restaurant Servers. The Profit Recipe

 

 

Gostou? Comente